Relação de Evander Kane com os Jets pode ser irremediável

Evander Kane é igual a qualquer rapaz da sua idade, mas a sua profissão exige dele uma grande responsabilidade. Nos últimos tempos, o avançado dos Winnipeg Jets tem tomado algumas decisões erradas que podem condicionar o seu futuro.

Kane falhou alguns jogos esta temporada, depois de se ter lesionado na mão direita numa luta com Eric Brewer. Não foi muito inteligente da sua parte lutar, quando esse não é o seu papel, e ainda piorou mais a situação quando afirmou que isso não o iria impedir de lutar no futuro.

A atitude inconsciente e irreverente de Kane é normal para um miúdo de 22 anos, mas não cai bem numa cidade pacífica como Winnipeg. Tudo piorou na última semana, quando Kane foi processado por agressão devido a um desentendimento num bar de Vancouver.

Os problemas começam agora a sentir-se no gelo. Kane foi deixado de fora dos convocados para o jogo de sábado contra os Toronto Maple Leafs. O motivo não foi seu o rendimento, uma vez que ele é um dos melhores jogadores dos Jets. Segundo a imprensa de Winnipeg, Kane violou uma das regras da equipa.

Não se sabe bem o que isso quer dizer. “Provavelmente só tem que aparecer no pavilhão” foi a resposta de Paul Maurice à pergunta sobre o que tinha que fazer Kane para voltar a jogar. A ideia generalizada em Winnipeg é que ele terá adormecido e chegou atrasado a uma reunião da equipa.

Evander Kane não ficou nada satisfeito por ter ficado de fora e não mostrou qualquer arrependimento pelo seu comportamento.

Kane é um jovem com grande potencial. Marcou 30 golos na época de  2011/12. Teria ultrapassado essa marca no ano passado se o campeonato não tivesse sido reduzido a 48 jogos devido ao lockout. Esta temporada está a ser mais difícil para ele e mesmo assim deverá chegar aos 20 golos.

No entanto, se a sua relação com a equipa se continuar a deteriorar, trocá-lo pode ser a única opção. Neste momento, Winnipeg não quer Evander Kane e Evander Kane não quer estar em Winnipeg.

Se isso acontecer, este não vai ser um bom negócio para os Jets. Kane tem contrato assinado durante os melhores anos da sua carreira, mas a diminuição da produção ofensiva juntamente com os problemas fora do campo fazem com que o seu valor tenha descido vertiginosamente. Não há maneira dos Jets saírem bem desta situação.

É claro que tudo isto envolve um certo nível de especulação. Ninguém sabe ao certo o que se passou sem ser os envolvidos, mas não me parece provável que Evander Kane vista a camisola dos Jets na próxima época.

Anúncios

O que aconteceu ontem

Não havia mais nenhum lá em casa?

Com 11 jogos a decorrerem ao mesmo tempo, todos com alguma razão de interesse, fosse por envolver uma equipa à beira de garantir um lugar nos Playoffs ou uma à beira de ser eliminada, foi difícil acompanhar tudo o que aconteceu.

Não receiem. Eu vou fazer-vos um resumo.

Conferência Este

Os New York Rangers qualificaram-se para os Playoffs, mas não foi fácil. Os Carolina Hurricanes apareceram determinados a estragar a época dos Rangers, mas Ryan Callahan (o modelo do que deve ser um capitão) marcou o golo da vitória no prolongamento, depois de um empate a 3 golos no tempo regulamentar.

Outro motivo de interesse deste jogo foi a reunião de três dos quatros irmãos Staal. Jordan, Eric e Jared pertencem todos aos Carolina Hurricanes e tiveram ontem a oportunidade de jogar pela primeira vez juntos, devido à chamada do irmão mais novo, Jared, à equipa principal. Podiam ter pedido o Marc emprestado aos Rangers, só para fazer uma perninha com os irmãos.

Num jogo que já não contava para muito, Kirk Muller colocou os 3 irmãos todos na mesma linha para começar o jogo, numa acção cheia de classe de um treinador que merecia melhor sorte.

Os Ottawa Senators também tiveram que suar as estopinhas para vencer os Washington Capitals por 2-1 também no prolongamento. Para além da qualificação dos Sens para os Playoffs, o momento da noite foi o regresso de Erik Karlsson à competição dois meses após uma lesão, que demora normalmente cinco meses a recuperar.

A vitória dos Senators eliminou automaticamente os Winnipeg Jets, que acabaram por perder por 4-2 com os Montreal Canadiens. Os Habs não conseguiram ganhar terreno na luta pela Divisão Nordeste apesar dos dois pontos, porque os Bruins fizeram o seu papel e ganharam aos Lightning por 2-0.

Os 8 primeiros classificados da Conferência Este estão decididos, mas ainda pode haver trocas de posição. Se os Playoffs começassem hoje tínhamos: Penguins-Islanders ; Bruins-Rangers ; Capitals-Senators e Canadiens-Leafs.

Conferência Oeste

Ninguém carimbou o passaporte para os Playoffs ontem. No entanto, os Dallas Stars acabaram por ser eliminados.

Os Wild ficaram no sofá a assistir às vitórias dos Red Wings  (5-2 sobre os Predators) e dos Blue Jackets (por 3-1 sobre os Stars).

Assim, os Red Wings apenas precisam de um ponto no jogo contra os Stars no sábado para se apurarem, mesmo que os Blue Jackets ganhem aos Nashville Predators no mesmo dia. Os Wild apenas precisam de vencer um dos dois jogos que lhes restam. O primeiro é já hoje frente aos Edmonton Oilers.

Liga dos últimos

Finalmente, os Florida Panthers confirmaram que são a pior equipa da NHL. Não é um título muito apetecível, mas tem um lado bom, como tudo na vida.  Dá-lhes 25% de hipóteses de ficarem com a primeira escolha no Draft de 2013.

Não é garantido, mas têm a lei das probabilidades do seu lado. O seu único problema é que os Oilers também vão participar no sorteio, e eles têm jeito para ganhar estas coisas.

Mason faz a sua estreia pelos Flyers

Não demorou muito para que Steve Mason fosse chamado à baliza dos Philadelphia Flyers.

O antigo guarda-redes dos Columbus Blue Jackets, adquirido no trade deadline, substituiu Ilya Bryzgalov no começo do terceiro período da derrota frente aos Winnipeg Jets por 4-1.

Bryzgalov sofreu 4 golos em 16 remates, todos durante o segundo período. Será interessante perceber qual será o papel de Mason daqui para a frente, enquanto os Flyers continuam atrás de um lugar nos Playoffs.

No fim do jogo, Wayne Simmonds não estava nada contente com a exibição da equipa. “Hoje não prestámos”, disse Simmonds. “Voltámos aos velhos hábitos.”

Hurricanes põem fim a série de derrotas

Pelo menos por um jogo, Justin Peters fez esquecer Cam Ward. Ele tem tido dificuldades desde as lesões de Ward e Dan Ellis, mas foi decisivo este sábado na vitória por 3-1 sobre os Winnipeg Jets.

Peters fez 34 defesas e ajudou os Canes a acabarem com uma série de 7 derrotas consecutivas, que quase hipotecou as suas hipóteses de apuramento para os Playoffs.

Eric Staal e Alex Semin continuam a liderar o ataque da equipa, somando mais um golo e uma assistência cada um. Com esta vitória, reacende-se a esperança para os lado de Raleigh. Os Hurricanes têm 34 pontos, apenas um ponto atrás dos Islanders (9º lugar) e dos Rangers (8º).

A divisão também ainda não está perdida. Com 15 jogos para o fim da época regular, os Hurricanes estão a 4 pontos dos Jets, mas a equipa de Winnipeg têm mais três jogos realizados.

Será Peters capaz de levar esta equipa aos Playoffs? Ou terão os Hurricanes que adquirir um guarda-redes no trade deadline?

Bogosian decide na 10ª ronda do shootout

Os Winnipeg Jets alcançaram uma vitória muito importante ao baterem os Toronto Maple Leafs por 5-4 no shootout. Este dois pontos permitem aos Jets alcançar a liderança da Divisão Sudeste, naquela que foi a sua 3ª vitória consecutiva.

Os Leafs até começaram melhor com o golo de Joffrey Lupul, que marcou no seu primeiro turno desde a lesão no braço, sofrida a 23 de Janeiro frente aos Pittsburgh Penguins. Mais tarde viria a bisar na partida.

No entanto, os Jets responderam da melhor maneira e chegaram mesmo a alcançar uma vantagem de 4-1. Os Leafs foram bafejados pela sorte e, com dois golos em poucos minutos, conseguiram reduzir para 4-3 no fim do 2º período. Phil Kessel levou o jogo para prolongamento, garantindo 1 ponto precioso para os Leafs.

Foram precisas 10 rondas no shootout para decidir o vencedor. Acabou por ser Zach Bogosian, um defesa, a bater James Reimer para acabar finalmente com o impasse. Foi o shootout mais longo desta época, com rondas suficientes para ser confundido com um combate de boxe.

Jets conquistam 8º lugar aos Rangers

Ao venceram os Rangers por 3-1 na quinta-feira, os Winnipeg Jets ultrapassaram o seu adversário e colocaram-se nos lugares de apuramento para os Playoffs.

Nik Antropov abriu o marcador com um golo em powerplay no primeiro período, até Ryan Callahan empatar no começo do segundo. Antti Miettinen resolveu o jogo ainda no segundo período e Andrew Ladd marcou com a baliza aberta para estabelecer o resultado final.

Apesar de no momento os Jets estarem à frente dos Rangers, é sempre importante ter em conta o contexto. Os Rangers têm menos um jogo.