Daniel Sedin placado por trás por jogador dos Flames

484688683_slide

O avançado dos Vancouver Canucks, Daniel Sedin, foi transportado para o hospital depois de ter sofrido uma lesão aparentemente grave, durante o 2º período do jogo contra os Calgary Flames.

Sedin foi atirado contra as bordas por Paul Byron, que recebeu uma penalidade de 5 minutos por boarding e a respectiva expulsão. Sedin estava em grande no jogo até àquele momento, com 2 golos de sua autoria. Depois da placagem, o Sueco permaneceu alguns minutos no gelo a ser assistido e precisou mesmo da ajuda da maca para se retirar para os balneários.

Já não é a primeira vez que um jogo entre Canucks e Flames acaba mal esta época. No dia 18 de Janeiro, as duas equipas envolveram-se em várias lutas simultâneas e chegou mesmo a haver tensão nos balneários entre os dois treinadores. O ambiente estava de tal maneira acesso que, depois da lesão de Sedin, a NHL achou melhor colocar seguranças no banco dos Flames.

Muita desta rivalidade vem do ódio visceral que os dois treinadores têm um pelo outro. No fim do jogo, John Tortorella teve umas palavras para dizer a Bob Hartley. “É uma vergonha jogar contra pessoas como estas. Eu não gosto da maneira como ele actua. Eu não gosto dele”. Mais claro não podia ser.

Polémicas à parte, o mais importante é que Daniel Sedin recebeu alta do hospital poucas horas depois. No entanto, ainda não há declarações sobre a gravidade da lesão.

Anúncios

Flames em saldos

20130402-030228.jpg

Os Calgary Flames estão em liquidação total. Depois de Iginla, os Flames desfizeram-se de Jay Bouwmeester para os St. Louis Blues, em troca de uma primeira ronda no Draft de 2013, Mark Cundari e Reto Berra.

Bouwmeester era um dos jogadores mais pretendidos no trade deadline. Ele joga os minutos mais difíceis dos Flames (e da NHL) conseguindo ainda assim contribuir ofensivamente com 6 golos esta época.

Para os Blues esta é a segunda vez que reforçam a defesa em poucos dias, mesmo estando de fora dos lugares de apuramento para os Playoffs. Os Blues encontram-se na nona posição da Conferência Oeste com 36 pontos, um ponto atrás dos Columbus Blue Jackets.

Esta aquisição carrega também um risco financeiro. Ainda restam 2 anos no contrato de Bouwmeester a valer $6.68 milhões de dólares para o tecto salarial.

Mas os Blues tinham toneladas de espaço e usaram-no para adquirir um jogador que vem melhorar substancialmente a equipa.

Quanto aos jogadores que os Flames receberam: Mark Cundari é um defesa que não foi escolhido no Draft de 2009 e Reto Berra é um guarda-redes actualmente a jogar na Liga Suíça.

Penguins vencem corrida por Iginla

Jarome Iginla foi finalmente trocado na quarta-feira. É o fim de uma era nos Calgary Flames, marcada pela partida do capitão, estrela e face da organização.

Ao contrário do que todos os sinais indicavam, Iginla não foi para os Boston Bruins. Mais uma vez, Ray Shero antecipou-se e garantiu os serviços do ala veterano, que se reúne com Sidney Crosby depois dos Jogos Olímpicos de 2010.

Na altura a parceria foi bastante efectiva, mas, pelo menos para já, Dan Bylsma vai ter cuidado em não mexer muito numa equipa que leva 13 vitorias seguida. Mas isso é difícil quando o seu GM faz 3 trocas nos últimos 4 dias.

Os próprios actos não deixam muita margem para duvidas, mas Ray Shero quis deixar bem claro, e por palavras, a posição dos Penguins.

We’re all in. We want to win.

A abordagem agressiva dos Penguins no mercado de transferências coloca em cheque as outras potências do este, principalmente os Bruins que perderam a disputa por Morrow e Iginla.

Mas a agressividade demonstrada por Shero pode ter um consequência incómoda para a sua equipa. Se os Penguins já eram um dos favoritos à Stanley Cup, agora todos os olhos vão estar virados para Pittsburgh.

Embora grande parte da equipa já tenha demonstrado que consegue aguentar a pressão de ser a melhor equipa da NHL, a desilusão do ano passado prova que nos Playoffs nem sempre os melhores vencem. E a carga da expectativa pode ser demais para os Penguins.

Ah pois… Quase me esquecia de dizer o que os Flames receberam em troca: Kenneth Agostino, Ben Hanowski e a 1ª ronda no Draft de 2013.

Se tiveram a mesma reacção que eu, neste momento estão a perguntar “quem?”. Pois… Agostino é um avançado de 20 anos seleccionado na 5ª ronda do Draft de 2010. Ele joga hockey universitário pela Universidade de Yale e tem 15 golos e 37 pontos em 33 jogos esta época.

Segundo o site Hockey Future, Agostino pode vir a ser um avançado de 2ª linha na NHL, mas duvidam que ele alguma vez atinja o seu potencial.

Ben Hanowski é avaliado da mesma forma. Os Penguins seleccionaram o ala esquerdo de 22 anos na terceira ronda do draft de 2009. Também joga hockey universitário pela Universidade St. Claude State e tem 16 golos e 29 pontos em 34 jogos.

Tendo em conta que a 1º ronda deve ser tardia, uma vez que os Penguins devem ir longe nos Playoffs, os Flames trocaram Iginal por… nada. Vintage Flames!

Flames dispostos a trocar Cory Sarich e Anton Babchuk

O GM dos Flames, Jay Feaster, terá informado os seus homólogos que Cory Sarich e Anton Babchuk estão disponíveis.

Considerando os nomes que têm atraído mais atenção, como Brenden Morrow (já trocado para Pittsburgh), Dan Boyle e o capitão dos Flames Jarome Iginla, esta notícia parece uma piada.

Babchuk fez 2 jogos em 2013, fazendo uma assistência. O único valor que encontro em Babchuk é um forte remate.

Sarich tem 34 anos e fez 11 jogos esta época. Sarich tem, apesar de tudo, muita experiência e uma Stanley Cup no seu currículo, valha isso o que valer (e não vale muito).

O mais cómico disto tudo é que ambos os jogadores têm no-trade clauses, ou seja, só vão para onde quiserem. Uma luta cerrada entre Bruins e Penguins pelos serviços de Cory Sarich não me parece muito provável.

Iginla entrega lista de 4 equipas

A corrida por Jarome Iginla começa a aquecer.

Boston, Chicago, Los Angeles e Pittsburgh são os destinos pretendidos. Tendo em conta esta lista fica claro o desejo de vencer uma Stanley Cup antes do fim da sua carreira.

As escolhas de Iginla não espantam ninguém, todas estas equipas estão no topo das respectivas conferências. Com os Flames longe dos Playoffs e Iginla no último ano de contrato, esta é uma altura ideal para Jay Feaster lucrar com o veterano de 35 anos.

A questão agora é: quem oferece mais?

Pittsburgh tem muitos jovens defesas para oferecer. Chicago tem grande profundidade no ataque, enquanto que os Kings têm em Bernier o principal trunfo. Os Bruins têm alguns prospects interessantes e parecem estar dispostos a pagar um preço mais elevado por Iginla.

Kings juntam-se a Bruins e Penguins na corrida por Iginla

Jarome Iginla não comenta especulações, mas não será por isso que elas vão parar.

Com o trade deadline a aproximar-se, os Los Angeles Kings competem com os Boston Bruins e Pittsburgh Penguins pelos serviços do ala de 35 anos.

A grande vantagem negocial dos Kings é Jonathan Bernier. O guarda-redes de 24 anos era tido como o futuro titular dos Kings, mas agora que Quick tem contrato até 2021-22 isso não vai acontecer.

Miikka Kiprusoff tem sido o melhor jogador dos Flames durante uma década, mas vai fazer 37 anos a 26 de Outubro, e por isso os Flames precisam de preparar o futuro.

Já não é a primeira vez que os Kings mostram interesse em Iginla, e esta troca reuniria Iginla com Darryl Sutter, actual treinador dos Kings, ex-GM dos Flames. O facto de puder vir a trabalhar com alguém que conhece bem pode ser decisivo, uma vez que qualquer troca precisa da aprovação de Iginla.

Contudo, tendo em conta o potencial de Bernier e que o contrato de Iginla acaba este ano, os Kings vão tentar ficar com uma escolha no Draft também.

A melhor maneira para os Flames acabarem com os rumores é ganharem jogos. Eles ganharam aos Detroit Red Wings na quarta-feira, mas têm um longo caminho a percorrer e muito pouco tempo para voltarem à luta pelos Playoffs.

Abutres circulam Flames

Olha quem foi ver o jogo…

Quando digo abutres, estou a falar das equipas potencialmente interessadas nos jogadores dos Calgary Flames.

A assistir à derrota com os Los Angeles Kings por 3-1 na segunda-feira, para além de Cameron Tucker, estiveram olheiros dos Canucks, Rangers, Bruins, Ducks, Predators, Sabres, Avalanche, Penguins e Lightning.

Certamente nem todos estiveram presentes para observar os Flames, mas quanto mais longe eles ficarem dos Playoffs maior será a pressão sobre Jay Feaster. Com esta derrota, os Flames mantém o último lugar da Conferência Oeste, a seis pontos dos oitavos classificados, St. Louis Blues.

Para já, Jay Feaster não coloca nos seus planos uma reconstrução total da equipa (que já leva uns cinco anos de atraso, por isso porque não esperar mais uns tempos?). Vamos ver é se Jay Feaster continua a fazer parte dos planos dos Flames.