Crónica: Blackhawks 5 – 1 Penguins

Apesar da neve, os Blackhawks foram capazes de criar oportunidades e ultrapassar as difíceis condições atmosféricas para vencerem os Pittsburgh Penguins. Pelo contrário, a equipa visitante nunca foi um verdadeiro perigo para a baliza de Corey Crawford e os Penguins só conseguiram marcar num auto-golo de Brent Seabrook.

Jonathan Toews venceu claramente o 1º duelo com Sidney Crosby, fazendo 2 golos e 1 assistência. Ele assistiu Patrick Sharp no golo que abriu o marcador e dançou à volta de Brooks Orpik para fazer o 2-0. Parecia que quando os Penguins tentavam criar perigo, os Blackhawks roubavam o disco e lançavam contra-ataques rapidíssimos, ou tão rápidos quanto a neve permitia. Foi assim que Patrick Kane assistiu Kris Versteeg para o 3-0. A partir daí o jogo estava decidido

A neve tornou as coisas interessantes. Em alguns momentos parecia que os jogadores transportavam uma bola de neve nos seus sticks. Alguns passes e remates ficavam presos na neve antes de chegar ao destino pretendido. Dezenas de pessoas com pás apressavam-se para limpar a pista durante os intervalos. É um ambiente único e belo, mas o jogo jogado nunca chega a ter a mesma qualidade.

Apesar das condições atmosféricas, o treinador dos Blackhawks, Joel Quenneville, não quis que a equipa tentasse ser aquilo que não era. Ele disse aos seus jogadore para fazerem exactamente o mesmo que fariam noutro jogo qualquer e essa acabou por ser a abordagem certa.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s