Jogos Olímpicos: Resumo da Final

A nação do hockey ganhou o ouro outra vez. Graças a uma defesa impenetrável, o Canadá conquistou a 2ª medalha de ouro consecuitva, ao vencer a Suécia por 3-0 no jogo decisivo. Os canadianos terminam o torneio sem qualquer derrota e sem nunca terem estado em desvantagem no marcador.

Jonathan Toews, Sidney Crosby e Chris Kunitz marcaram os golos. Carey Price e a defesa canadiana fizeram o resto, reduzindo a zero um desfalcado ataque da Suécia. Depois das lesões de Henrik Sedin e Henrik Zetterberg, o agora centro de 1ª linha, Nicklas Backstrom, falhou a final por ter testado positivo a uma substância proibida pelo Comité Olímpico Internacional.

A situação está a causar polémica, uma vez que a substância encontrada foi a pseudoefedrina, um descongestionante nasal utilizado por Backstrom há 7 anos, com permissão dos seus médicos.

No entanto, a sua presença poderia não ter tido qualquer influência. Tal como tinha feito contra os EUA, o Canadá sufocou o ataque da Suécia, negando-lhes qualquer oportunidade de chegar perto da sua baliza. O Canadá conseguiu aquilo que muitas vezes é difícil neste tipo de torneio: montar um sistema eficaz com jogadores que nunca jogaram juntos.

O Canadá não deslumbrou pela eficácia ofensiva, mas nunca perdeu o controlo do jogo. Mesmo não marcando, dominou a posse do disco e nunca permitiu que os adversários se mostrassem. O ataque é muitas vezes a melhor defesa, e o Canadá acabou por ganhar uma medalha de ouro graças à sua capacidade de manter o disco afastado da sua baliza.

Originalmente publicado no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumo dos Quartos-de-Final

Eslovénia 0 – 5 Suécia
Como seria de esperar, a Suécia estará presente nas meias-finais do torneio olímpicos de hóquei no gelo. O jogo não foi tão fácil como o resultado pode fazer pensar. Alexander Steen abriu o marcador no fim do 1º período. A Eslovénia respondeu bem e conseguiu equilibrar o jogo, mantendo a desvantagem de 1-0 até ao último período. Só aí é que a Suécia se destacou com 4 golos sem resposta, dois deles marcados por Carl Hagelin, jogador dos New York Rangers. O sonho da Eslovénia termina aqui, mas a equipa só tem motivos de orgulho. Mostrou um grande empenho, entreajuda e, mais importante, qualidade de jogo.

Rússia 1 – 3 Finlândia
Não era este o fim que os Russos estavam à espera. Protegidos por uma defesa sólida e com um duo ofensivo formado pelo jogador mais velho do torneio (Selanne) e por um dos mais novos (Granlund), a Finlândia eliminou a equipa da casa. Teemu Selanne, 43 anos, e Mikael Granlund, 21, combinaram para criar dois golos e foram sempre uma dor de cabeça para a defesa russa. Mesmo sem puderem contar com os seus 4 melhores centros devido a lesão, a selecção da Finlândia consegue chegar às meias-finais e sonha agora com as medalhas. Do lado da Rússia, a desilusão é muita e já se começam a apontar dedos. O treinador russo veio culpar Ovechkin pela eliminação precoce da equipa. É muito fácil criticar um jogador que só fez 1 golo em 5 jogos, quando tem 40 na NHL. Mais difícil é explicar a decisão de deixar Bobrovsky no banco um dia depois de ele ter registado um shutout (jogo sem sofrer golos). A Finlândia irá defrontar os rivais da Suécia na meia-final, num duelo entre escandinavos.

Letónia 1 – 2 Canadá
A fraca produção ofensiva do Canadá continuou a sentir-se contra a Letónia. A equipa orientada por Mike Babcock fez muitos remates, criou muitas situações de perigo, mas não conseguiu finalizar. Patrick Sharp abriu o marcador, mas a Letónia respondeu passado um minuto com um golo de Lauris Darzins. A partir daí só deu Canadá, mas Gudlevskis manteve o empate com várias defesas impressionantes. Shea Weber desbloqueou o impasse a 5 minutos do fim. O defesa dos Nashville Predators marcou o 3º golo no torneio e colocou o Canadá nas meias-finais.

EUA 5 – 2 República Checa
Ao contrario dos seus vizinhos do norte, os Estados Unidos apuraram-se sem qualquer sobressalto. James van Riemsdyk marcou o 1º golo com apenas 1 minuto e 39 segundos de jogo, num frango do guarda-redes checo, Ondrej Pavelec. A República Checa ainda empatou por Ales Hemsky, mas os EUA não desmotivaram e mostraram-se sempre mais fortes e rápidos sobre o disco. David Backes fez um grande jogo, com um golo e uma assistência. Ainda houve tempo para o 1º golo de Zach Parise no torneio e para o 5º de Phil Kessel que lidera a lista de melhores marcadores. Depois de passarem por todas as fases do torneio com grande facilidade, os EUA vão enfrentar o seu primeiro grande desafio. À sua espera na meia-final vão estar os campeões olímpicos, Canadá, na reedição da final dos Jogos de Vancouver em 2010. Será que os EUA conseguirão vingar-se da derrota sofrida há 4 anos?

Originalmente publicado no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumos dos Jogos de Qualificação

Eslovénia 4 – 0 Áustria
A Eslovénia continua a fazer história. Na sua primeira presença nos Jogos Olímpicos de Inverno, a selecção da Eslovénia garantiu o apuramento para os quartos-de-final, ao bater a favorita Áustria. O treinador Matjaz Kopitar teve dificuldades para encontrar palavras que descrevessem aquilo que esta vitória significa. Este é o maior acontecimento na história do hóquei na Eslovénia e pode impulsionar a modalidade naquele pequeno país. A grande estrela do hóquei Esloveno, Anze Kopitar (que por coincidência é filho do treinador), voltou a marcar e tem sido a peça fundamental no sucesso da equipa. A Eslovénia vai agora enfrentar a super-poderosa Suécia nos quartos-de-final.

Rússia 4 – 0 Noruega
Depois de não terem conseguido marcar qualquer golo no último jogo da fase de grupos, frente à Eslováquia, o ataque Russo apareceu em grande para garantir a passagem aos quartos-de-final. Alexander Radulov marcou dois golos e fez uma assistência. Ilya Kovalchuk também marcou, enquanto que Pavel Datsyuk fez 3 assistências. A linha de Kovalchuk, Datsyuk e Radulov tem ganho preponderância nos últimos jogos, roubando o protagonismo que, até aqui, tinha sido da linha de Malkin e Ovechkin. Se os Russos conseguirem ter estas duas linhas a produzir em simultâneo vão ser uma equipa difícil de derrotar. À espera da equipa da casa nos quartos-de-final está a Finlândia, naquele que será o jogo mais renhido desta fase do torneio.

Suiça 1 – 3 Letónia
Este foi um dia cheio de surpresas. Depois da qualificação da Eslovénia, foi a Letónia a surpreender o mundo do hóquei no gelo com a vitória sobre a vice-campeã mundial Suiça. A equipa orientada por Ted Nolan, também treinador dos Buffalo Sabres, perdeu os 3 jogos da fase de grupos, mas à quarta foi de vez. As duas equipas já se tinham defrontado, com a vitória por 1-0 a sorrir à Suiça nos últimos segundos do jogo. Desta vez, a defesa Suiça não conseguiu suster o ataque Letão, comandado por Lauris Darzins que marcou dois golos. Edgars Masalskis fez 32 defesas e ajudou a frustrar os Suíços. A missão da Letónia nos quartos-de-final vai ser ainda mais difícil, uma vez que vão defrontar os campeões olímpicos.

República Checa 5 – 3 Eslováquia
Dois rivais defrontaram-se no jogo mais interessante desta fase de qualificação. Um bom início de jogo acabou por ser decisivo para a vitória da República Checa que saltou para uma vantagem de 4-0 no 2º período. A Eslováquia respondeu com dois golos de Marian Hossa e um de Tomas Surovy, colocando o resultado em 4-3. Mas uma penalidade no último minuto de jogo deu a oportunidade aos Checos para acabarem com o jogo. A República Checa vai agora ter de derrotar os EUA para puder lutar por uma medalha.

Publicado originalmente no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumo do Dia 5

Áustria 3 – 1 Noruega
Depois de 2 derrotas, o treinador da Áustria decidiu pôr os 3 jogadores da NHL que tem na mesma linha (Grabner, Raffl e Vanek). Esta acabou por ser a decisão correta. Michael Grabner, o avançado dos New York Islander, marcou dois golos e fez uma assistência para dar a 1º vitória da Áustria neste torneio. Com estes 3 pontos, a Áustria assegurou o 9º lugar na fase de grupos e por isso irá defrontar a Eslovénia na terça-feira. A Noruega desceu para o 12º e irá ter que derrotar a Rússia se quiser seguir em frente na competição.

Rússia 1 – 0 Eslováquia (SO)
O público Russo vai puder ver a sua equipa num jogo extra. É claro que esse não era o plano, mas a vitória no shootout, que só vale dois pontos, impediu que a Rússia se qualificasse directamente para os quartos-de-final. Agora vão ter que defrontar a Noruega na terça-feira para passarem à próxima fase. Alexander Radulov e Ilya Kovalchuk marcaram duas grandes penalidades, enquanto Semyon Varlamov defendeu as tentativas de Tomas Tatar e Michal Handzus. Com mais esta derrota, a Eslováquia confirmou o último lugar no Grupo A e irá defrontar a República Checa na última oportunidade de seguir em frente.

Eslovénia 1 – 5 Estados Unidos da América
Phil Kessel ajudou os EUA a garantirem um lugar nos quartos-de-final com um hat-trick. O avançado dos Toronto Maple Leafs é o primeiro americano a fazer um hat-trick nos Jogos Olímpicos desde 2002. Kessel lidera agora o torneio com 7 pontos, 4 golos e 3 assistências. A linha de James van Riemsdyk, Joe Pavelski e Phil Kessel tem sido a mais produtiva destes Jogos Olímpicos. Os EUA vão agora esperar pelo vencedor do jogo que vai opor a República Checa e a Eslováquia.

Finlândia 1 – 2 Canadá (OT)
A selecção canadiana continua a não convencer nestes jogos olímpicos. Apesar da vitória e do apuramento directo para os quarto-de-final, a equipa do Canadá voltou a não jogar ao seu nível. P. K. Subban e Martin St. Louis voltaram a ver o jogo da bancada, o que é estranho numa equipa que mostra dificuldades em marcar golos. Quem não tem medo de os meter lá dentro é Drew Doughty. O defesa dos Los Angeles Kings marcou mais dois golos, incluindo o que decidiu o jogo no prolongamento, e é o melhor marcador do Canadá, com 4 golos. Sim, um defesa… Ilustra bem as dificuldade ofensivas desta equipa. A defesa tem estado muito bem e, no geral, a equipa tem o controlo do jogo durante a maior parte do tempo, mas nos jogos da decisão vai ser preciso mais.

Com os jogos de hoje terminou a fase de grupos. Quatro equipas apuraram-se directamente para os quartos-de-final: Suécia, EUA, Canadá e Finlândia. Na terça-feira disputam-se 4 jogos que vão apurar as restantes equipas.

Publicado originalmente no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumo do Dia 4

Eslováquia 1 – 3 Eslovénia
A Eslovénia fez história no dia de hoje. A vitória por 3-1 sobre os vizinhos da Eslováquia foi a primeira do pequeno país nos Jogos Olímpicos. Esta é uma conquista enorme para um país com apenas 2 milhões de habitantes. Segundo a IIHF, a Eslovénia tem apenas 148 praticantes federados, 1 equipa profissional e 7 pistas de gelo. Só a cidade de Sochi tem 5… Anze Kopitar marcou mais um golo e não podia estar mais feliz no fim do jogo.

Estados Unidos da América 3 – 2 Rússia (SO)
Depois de 65 minutos de hóquei de grande qualidade, os jogadores tornaram-se espectadores de um dos finais de jogo mais intenso que se pode imaginar. Foram precisos 8 rondas de shootout para decidir o vencedor. T. J Oshie deu a vitória aos EUA, convertendo 4 das 6 grandes penalidades que marcou. O Bolshoy Ice Dome estava cheio para assistir a mais um jogo da equipa da casa, mas foram os Americanos a fazer a festa no fim. Pavel Datsyuk foi o melhor em campo com 2 golos, enquanto Ovechkin foi eficazmente anulado pela defesa dos EUA. Os Americanos podem garantir o 1º lugar no Grupo A e qualificarem-se automaticamente para os quartos-de-final com uma vitória sobre a Eslovénia no domingo. A Rússia ainda pode vencer o grupo, mas precisa da ajuda da Eslovénia.

Suiça 1 – 0 República Checa
Jonas Hiller ainda não sofreu qualquer golo neste torneio. A Suiça deu continuidade à sua solidez defensiva na vitória sobre a República Checa, que garantiu o 2º lugar no Grupo C. Nos 3 jogos da fase de grupos, a Suiça apenas sofreu 1 golo. No entanto, a equipa tem dificuldades em sair da sua estrutura defensiva e só conseguiu marcar 2 golos nesses mesmos 3 jogos. É improvável que a Suiça consiga o apuramento directo para os quartos-de-final, mas são uma equipa a ter em conta na próxima fase.

Suécia 5 – 3 Letónia
A Suécia terminou a fase de grupos com um pleno de vitórias, mas as suas exibições ainda estão longe daquilo que se espera de um candidato à medalha de ouro. O defesa dos Vancouver Canucks, Alexander Edler, estreou-se nos Jogos Olímpicos de Sochi e marcou um golo, depois de cumprir 2 jogos de suspensão. O regresso de Edler é uma boa notícia para a Suécia, que já perdeu o capitão Henrik Zetterberg por lesão. Apesar da vitória, a equipa da Suécia permitiu que a Letónia se mantivesse na discussão do resultado durante mais tempo do que seria de esperar. Os Suecos vão ter agora 3 dias de descanso para identificarem os seus problemas e tentar resolvê-los, antes de começarem os jogos a doer.

Publicado originalmente no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumo do Dia 2

Finlândia 8 – 4 Áustria
A Áustria ainda chegou a assustar, com dois golos nos primeiros 10 minutos, incluindo um aos 36 segundos de jogo. No entanto, a Finlândia acordou e dominou o resto do encontro. Mikael Granlund dos Minnesota Wild e Jarkko Immonen marcaram dois golos cada pelos Finlandeses. Michael Grabner dos New York Islanders marcou um hat-trick, que foi insuficiente para a sua equipa sair vitoriosa. O veterano Teemu Selanne assistiu um dos golos de Granlund, mas sentiu dores no ombro durante o 1º período. Com esta vitória, a Finlândia assume o primeiro lugar no Grupo B e vai defrontar a Noruega amanhã. A Áustria vai defrontar o Canadá.

Rússia 5 – 2 Eslovénia
O torneio de hóquei no gelo masculino não podia ter começado melhor para os Russos. Com apenas 1 minuto e 27 segundos jogados, o herói nacional Alex Ovechkin marcou o 1º golo da Rússia nos Jogos Olímpicos de Sochi. O público delirou e ainda festejava quando Evgeni Malkin fez o 2-0 passados dois minutos. Toda a gente pensava que iamos ver uma goleada. Toda a gente, menos os Eslovenos. Ziga Jeglic marcou dois golos, com um de Ilya Kovalchuck pelo meio, metendo a Rússia em sentido. A Eslovénia aguentou a desvantagem de 3-2 durante todo o segundo período, mas no terceiro Valeri Nichushkin, o jovem de 19 anos dos Dallas Stars, decidiu resolver o jogo. Anton Belov fechou o resultado final com o 5º golo para a Rússia. Apesar do pequeno susto, a Rússia ultrapassou o primeiro obstáculo e pode agora libertar alguma pressão que poderia ter acumulado.

Eslováquia 1 – 7 Estados Unidos da América
Depois de Tomas Tatar ter empatado o jogo a 1 com 26 segundos jogados no 2º período, os Estados Unidos marcaram 6 golos sem resposta e não deram qualquer hipótese aos Eslovacos. Os Americanos tiveram 6 marcadores de golo diferentes e 11 jogadores com pelo menos um ponto. Phil Kessel foi o homem do jogo com um golo e duas assistências. Paul Stastny marcou dois golos contra o país do seu pai. John Carlsson registou um golo e uma assistência, enquanto que T. J. Oshie, James van Riemsdyk e Patrick Kane fizeram duas assistências cada. Jaroslav Halak, o guarda-redes dos St. Louis Blues, foi substituído depois do 5º golo. Entrou para o seu lugar Peter Budaj dos Montreal Canadiens, que acabou por sofrer um golo logo no 1º remate à baliza. O treinador da Eslováquia utilizou todos os defesas de forma quase igual, o que se veio a revelar uma má ideia. Zdeno Chara jogou apenas 18 minutos e a equipa não sofreu nenhum golo com ele em pista, o que é incrível num jogo que acabou 7-1. Para a Eslováquia ter alguma hipótese de passar no grupo, Chara tem que jogar mais tempo.

Canadá 3 – 1 Noruega
Os primeiros 20 minutos em Sochi dos campeões olímpicos não foram nada bons. A equipa do Canadá não conseguiu desmontar a organizada selecção da Noruega e viveu momentos de alguma ansiedade. Durante o 1º período notou-se bem que os jogadores não estão habituados a jogar juntos. Passes falhados e falta de comunicação permitiram que o 0-0 se mantivesse até ao 2º período. Eventualmente, os avançados do Canadá começaram a entender-se e a partir daí dominaram o jogo. Jamie Benn marcou um golo, tal como os defesas Shea Weber e Drew Doughty. A exibição não foi perfeita, mas não é motivo de grande preocupação. Esta fase inicial da competição serve mesmo para limar arestas antes da altura das decisões. O ponto mais problemático foi o powerplay. Em 3 oportunidades, os Canadianos não marcaram qualquer golo e nunca conseguiram criar verdadeiro perigo. P. K. Subban ficou na bancada neste jogo, mas pode ser ele uma das soluções para revitalizar o powerplay canadiano.

Publicado originalmente no blog Planeta Desportivo

Jogos Olímpicos: Resumo do Dia 1

República Checa 2 – 4 Suécia
A Suécia precisou apenas de 25 minutos para provar que é candidata às medalhas. Os Suecos movimentaram o disco com grande facilidade e marcaram 4 golos nos primeiros 25 minutos de jogo, forçando a República Checa a trocar de guarda-redes a meio da partida. Erik Karlsson, defesa dos Ottawa Senators, foi o melhor jogador em campo, com dois golos. Nos restantes 35 minutos, a República Checa esteve à altura do acontecimento. Com dois golos de jogadores dos New Jersey Devils, Marek Zidlicky e Jaromir Jagr, os Checos ainda fizeram a Suécia suar. Mas Lundqvist apareceu em grande no 3º período, com 15 defesas que garantiram a vitória à sua equipa.

Letónia 0 – 1 Suiça
Simon Moser marcou o único golo da partida, com 7.9 segundos para o fim do jogo, quando já toda a gente esperava o prolongamento. O golo não foi propriamente bonito. Moser atirou o disco para a frente da baliza, à procura de um desvio que acabou por acontecer num defesa da Letónia. O guarda-redes Letão, Edgars Masalskis, acabou por ser batido de forma inglória, depois de ter feito uma exibição memorável. Masalskis fez 38 defesa, algumas delas de grande grau de dificuldade.

Publicado originalmente no blog Planeta Desportivo