Crónica: Sabres 3 – 4 Leafs (SO)

Os Toronto Maple Leafs conseguiram o principal objectivo que tinham à partida para este jogo: os dois pontos. Mas não deveria ter sido tão difícil vencer a pior equipa da NHL. Para uma equipa que quer estar nos Playoffs, pede-se muito mais do que esta exibição tremida frente aos Buffalo Sabres.

O início de jogo foi desastroso para os Leafs. Os Sabres não tinham dificuldade em entrar na zona ofensiva e qualquer passe cruzado causava o pânico na defesa da equipa da casa. Os erros na cobertura defensiva continuam a ser o principal problema que Randy Carlyle tem para resolver.

A pressão dos Sabres acabou por resultar no primeiro golo do jogo. Depois de uma bela jogada de Zemgus Girgensons, Matt Moulson fez o que Matt Moulson faz. Atacou a baliza e aproveitou o ressalto. Acabou por ser Phaneuf a desviar o disco para dentro da baliza, mas a simples presença de Moulson chegou para incomodar o defesa e o guarda-redes dos Maple Leafs.

Para piorar as coisas, passado menos de 1 minuto os Sabres voltaram a marcar através de Jonh Scott. JOHN. SCOTT. Foi apenas o 2º golo da sua carreira. A última vez que ele marcou um golo, a assistência foi de Owen Nolan. Só para verem à quanto tempo é que foi.

O 2º período foi diametralmente oposto. Os Leafs apareceram com uma nova atitude e começaram a criar oportunidades de golo. Não sei se foi alguma correcção do treinador ao intervalo, mas os Leafs começaram a colocar mais gente à frente da baliza, tentando dificultar a visão de Ryan Miller. Os golos de Jake Gardiner, Peter Holland e Phil Kessel deram a volta ao marcador e o Air Canada Center respirava de alívio.

No entanto, e como tem sido habitual, os Leafs recuaram mal se viram em vantagem, convidando os Sabres a tomarem conta do jogo. Esta estratégia voltou a não dar resultado. Steve Ott aproveitou mais um ressalto de Bernier para empatar o jogo a 25 segundos do fim. Este não foi um bom jogo para o guarda-redes dos Leafs, que teve dificuldades em agarrar o disco.

O prolongamento foi dominado por Toronto, mas Ryan Miller foi evitando a derrota em várias ocasiões. Os Leafs acabariam por vencer no shootout, sem que Bernier precisasse de fazer qualquer defesa. Moulson falhou a baliza, Ennis acertou no poste, e Girgensons teve um falhanço incrível depois de já ter fintado Bernier.

Os Leafs ganharam, mas não podem estar contentes com a exibição. A equipa continua a ter os mesmos problemas que tinha antes da pausa de Natal, e não é uma vitória sobre os Buffalo Sabres que os vão resolver.

Homem do Jogo

Apesar de estar abaixo das expectativas que colocou sobre si próprio na época passada, Cody Franson já leva 20 pontos (18º entre defesas na NHL). Neste jogo, não só registou 2 assistências, como foi o defesa com mais minutos de jogo em 5-contra-5 e conseguiu defender eficazmente a linha de Steve Ott e Drew Stafford. Quando Randy Carlyle decidiu colocar na pista Paul Ranger em vez de Franson, Steve Ott marcou o 3-3.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s