Blackhawks Campeões!

Hockey

O fim foi terrivelmente irónico para os Boston Bruins. Depois de terem recuperado de uma desvantagem de 4-1 para eliminarem os Leafs na 1ª ronda, os Bruins perderam a Stanley Cup para os Blackhawks com dois golos sofridos nos últimos dois minutos.

O 1º período só deu Boston. A equipa de Claude Julien empurrou os Blackhawks para a sua zona e criou inúmeras oportunidades de golo, que Corey Crawford foi negando. Os Bruins pareciam mais determinados e, mesmo com um gelo de má qualidade, conseguiam passar o disco de forma fluída entre os defesas de Chicago. Tyler Seguin com um grande passe ofereceu o 1-0 a Chris Kelly e materializou o domínio dos Bruins.

À entrada no 2º período, o jogo pareciam não ter mudado muito. Os Bruins continuavam por cima e gozavam agora de dois powerplays consecutivos. Mas o penalty kill dos Blackhawks fez o que tem feito todo o ano. Parou o powerplay dos Bruins. Passados poucos segundos, Jonathan Toews, que esteve em dúvida para este jogo, marcava o golo do empate. Não foi o melhor momento de Tukka Rask nestes Playoffs.

A partir desse momento o jogo equilibrou. Erros de um lado e do outro criavam oportunidades de golos, mais do que propriamente a criatividade das duas equipas. Até que, a 7 minutos do fim, Lucic empurrou o disco para o fundo da baliza de Crawford. Naquele momento tudo parecia encaixar na perfeição. Lucic, a personificação da identidade dos Bruins, a forçar um Jogo 7 através da força de vontade.

Mas a dois minutos do fim, apareceu a personificação da identidade dos Blackhawks. Patrick Kane. Só ele conseguiria controlar o disco daquela maneira, naquelas condições e criar o golo do empate a pouco mais de um minuto do fim. Os Bruins não tiverem tempo para se adaptar à nova realidade do resultado e passados apenas 18 segundos, Bolland deu de caras com uma baliza aberta, depois de um desvio de Michael Frolik que enganou Tukka Rask.

Provavelmente, os Bruins mereciam o Jogo 7. Mas o desporto não vive de justiças nem de injustiças. Vive de momentos e de quem os define. Patrick Kane definiu esta final e por isso sai de Boston com o Conn Smythe e, acima de tudo, com a tão desejada Stanley Cup.

A época acabou e nós já temos saudades. Só vamos ter os jogos de volta em Outubro, mas o hockey não vai a lado nenhum. Durante o verão as esperanças são renovadas e todas as equipas têm hipótese de vencer a Stanley Cup. Ainda nada foi decidido e tudo pode acontecer até as equipas se voltarem a defrontar no gelo. Até lá vamos sonhando.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s