Triplo prolongamento para decidir Jogo 1

 
No fim, bastou um remate esperançoso da linha azul para o meio da multidão que bateu no stick certo, no ângulo certo para fazer interceptar o disco com o joelho de Andrew Shaw. Shaw estava só de passagem, da esquerda para a direita, e o desvio inadvertido foi suficiente para bater Tuukka Rask no 63º remate dos Blackhawks. Parecia bilhar às três tabelas.

Foi apenas o Jogo 1 da final da Stanley Cup, mas foram quase dois jogos em duração. Os Boston Bruins estiveram a liderar por 3-1 a 13 minutos e 51 segundos do fim. Normalmente, os mais precavidos espectadores já estariam a levantar-se para evitar o transito no regresso a casa. Mas ninguém arredou pé.

O jogo passou da alegria do empate para um impasse que se estendeu pela noite fora, até nascer o sol aqui em Portugal. Foram precisos três prolongamentos, vários lance de perigo, até que finalmente o remate de Michael Rozsival encontrou um caminho tortuoso para a baliza de Rask. Chicago venceu por 4-3 e lidera a série por 1-0. Foi o 5º jogo mais longo da história da NHL.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s