NHL Awards “Fashion Police” – Os Piores

Depois de um artigo a dar conta dos vencedores dos prémios da NHL, que se realizaram na passada 4ª feira, impõem-se uma pergunta: se houve prémios, houve gente muito bem vestida e gente que definitivamente precisa de um espelho em casa. Por isso com 2 horas de passadeira vermelha, quem se importa com os vencedores?! Vamos antes fazer uma análise minuciosa aos outfits escolhidos e determinar quem teve um remate certeiro e quem sofreu uma penalidade.

Começamos esta sessão de “Fashion Police” pelos indivíduos que, ou não têm companheira que os aconselha no que respeita à moda, ou que se vestem às escuras. Então os prémios dos piores vestidos vão para:

  • 5º Lugar, com o título “Polyester Memorial Trophy”: Pavel Datsyuk, Detroit Red Wings

Eu sei que o fato deve ter sido caríssimo e que não é feito de poliéster mas a verdade é que parece. E isso é o pior. Como é que alguém no seu prefeito juízo decide que um fato, que parece feito de poliéster e com cor a sujo, é adequado? Já para não falar da acompanhante que está vestida como uma criança de 12 anos que aliás combina com a cor , igualmente infantil, da gravata do Datsyuk. Apesar de ser um brilhante jogador, esta escolha foi infeliz.

  • 4º Lugar, com o título “No Matching Memorial Trophy”: Claude Giroux, Philadelphia Flyers

Eu sei que na moda actual não é preciso condizer a gravata, os sapatos, o fato, a camisa…Mas quadrados com riscas?! Não me parece. Este conjunto não convence. O fato é muito pesado, mais adequado para o pai do Giroux do que para o próprio. A camisa não é nada de especial e a gravata simplesmente não combina. Mas o pior não é conjunto. É o cabelo que grita “vim dos anos 70 para vos atormentar”. Ganhou a capa do NHL 13, e a fotografia escolhida, tem muito mais estilo que esta.

  • 3º Lugar, com o título “Don´t get the memo Award”: Evgeni Malkin, Penguins

Bem foi o grande vencedor da noite, mas está nesta lista por razões evidentes. Não parece que falta alguma coisa Malkin?! Pois é…NÃO existe gravata! É natural que se tenha esquecido… Afinal as recomendações para o dress code estavam em Inglês…

  • 2º Lugar, com o título “Mustache Memorial Trophy”, Paul McLean

Por pouco não era o vencedor, mas andou lá perto. A camisa azul clara com a gravata vermelha é um atentado ao bom gosto. Se fosse um azul mais escuro até podia resultar mas assim só lhe valheu uma combinação muito estranha de cores. E não se pense que eu não sou a favor das misturas de cores improváveis ou de homens arrojados. Mas convenhamos, um homem com este charmoso bigode não pode ser arrojado…

  • 1º Lugar, com o título “Mullet Award”, Barry Melrose

O nosso grande vencedor! O estilo de cabelo irreconhecível faz dele um ícone da moda…dos anos 70!É urgente um corte de cabelo moderno e que não seja segurado por kilos de laca. Falemos do fato. Até se considera aceitável se não fosse combinado com a gravata mais estranha possível. Não sei se o pior é o terrível padrão às ricas ou se são as cores das riscas! Já sei! O pior é mesmo o lenço a condizer com as mesmas riscas e, infelizmente, com as mesmas cores. Este 1º lugar é suportado por um historial igualmente peculiar de gravatas, lenços, sapatos e casacos, que se reflectem em momentos de pura diversão.

Por Sara Nunes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s