Bruins Vencem Caps 4-3

Os Bruins estão de volta. Nos dois primeiros jogos da eliminatória, os actuais campeões da NHL não atacaram os Capitals com a intensidade que caracterizou a sua caminhada vitoriosa nos Playoffs da época passada.

Ellen Etchingham escreveu no blog Backhand Shelf que nos Playoffs existe algo que consistentemente vence a habilidade. Eu acredito que esse algo é o caracter, a personalidade que uma equipa assume perante o jogo. Esta personalidade não parte da ideia do treinador, não parte de uma ideologia. Ela é condicionada pelas características, físicas e mentais, de cada jogador.

Os Bruins assentam o seu jogo na competitividade de jogadores como Brad Marchand, Milan Lucic e Zdeno Chara. Adormecidos no Jogo 2, os gigantes dos Bruins acordaram e a culpa bem pode ser atribuída aos Capitals. Durante o jogo, Karl Alzner acusou Milan Lucic de ser um bebé chorão, simulando o gesto de levar as mãos aos olhos para limpar as lágrimas. Lucic é muita coisa, mas um bebé chorão é que não…

“Bem,…uh… existem muitas provas de que não sou um bebé chorão. Isso conta muito vindo de um jogador que tem duas penalidades por roughing em 3 anos, por isso…” disse Lucic com ironia latente. Chris Kelly defendeu o seu colega, recorrendo também ao humor. “Eu acho que ele [Lucic] nunca chorou. Nem em bebé. Ele já nasceu zangado.”

A verdade é que no primeiro jogo em que os Bruins readquiriram o gosto pela zonas mais obscuras do hockey, conseguem marcar mais de 1 golo pela primeira vez nestes Playoffs. “Envolvemo-nos mais emocionalmente neste último jogo” disse Tim Thomas. “Penso que esse é o caminho a seguir durante os Playoffs. Os primeiros jogos foram muito calmos.”

Zdeno Chara marcou o golo decisivo com 1:53 para jogar no tempo regulamentar. Durante uma situação de 4v4, o Checo disparou uma bomba que desviou no stick de Hamrlik e bateu Braden Holtby.

Semin marcou o único golo do primeiro período. Com Chara na caixa de penalidades, Semin encontrou espaço para controlar o disco com a luva e fazer um remate de pulso para abrir o marcador.

Com apenas 35s passados no 2º período, Rich Peverley aproveitou a desorganização da equipa dos Capitals para empatar o jogo, num remate que Holtby poderia ter parado. Ovechkin e Paille marcaram antes do fim do período e colocaram o resultado em 2-2.

Os Bruins colocaram-se pela primeira vez na liderança com um golo de Brian Rolston no início do último período. Brooks Laich ainda conseguiu empatar o jogo, assistido de maneira brilhante por Backstrom, deixando no ar a possibilidade de um prolongamento.

Já depois do fim do jogo, Backstrom cedeu à estratégia dos Bruins e foi expulso por cross-checking, que o pode afastar do próximo jogo. Dale Hunter saiu em defesa da sua estrela. “Sempre que há confusão, o Nicky acaba sem capacete, ele já foi atingido na cabeça pelo Thomas no último jogo. Ele só se estava a proteger.”

Por muita razão que Hunter possa ter, estas declarações e a atitude de Backstrom após o jogo só provam que a estratégia de intimidação está a resultar, e os Bruins estão a conseguir afectar a concentração dos melhores jogadores dos Capitals (à la Crosby).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s